Baseado nas histórias dos trabalhadores da linha e na literatura de viagens, este espetáculo é um mergulho na magia dos comboios. À boleia de um modelo de comboio à escala vamos à descoberta da Linha do Dão, um fio de memória que desvenda uma história de amor. Que também é um poema dedicado ao caminho-de-ferro.

O Projeto “O Meu Amor Virá de Comboio” é a criação de um espetáculo teatral para público em geral (familiar e infanto-juvenil ) sobre o universo dos comboios. Foi criado em Viseu mas com a perspetiva de circular por outras cidades e localidades portuguesas.
Quisemos incentivar e desenvolver a curiosidade pelos comboios e ao mesmo tempo explorar o universo do modelismo ferroviário. Para isso fomos falar com pessoas de Viseu ligadas aos comboios e fomos atrás das suas histórias que estão na dramaturgia deste espectáculo. Contamos com a cumplicidade das gentes de Torredeita, Farminhão, Figueiró e Vil de Souto, e a preciosa ajuda dos seus presidentes de junta. Essas histórias vão estar disponíveis brevemente nas redes e sociais e no site da Ritual de Domingo. Vai chamar-se “No Centro da Linha” e convidamos desde já as pessoas a pesquisarem no Facebook e no Instagram da Ritual de Domingo e deixarem as vossas histórias e um foto (opcional).
O Comboio é Sonho.
Por outro lado quisemos ir mais além e investigar a relação entre o universo do comboio e a arte, relacionar a literatura de viagem com o elemento comboio. Desenvolvemos o espetáculo a partir da construção de modelo de comboio, (com linha ferroviária, estações, povoações e paisagem circundante) em interação com dois intérpretes, em grande proximidade com o público. Foi criada uma dramaturgia para o espectáculo onde as várias ideias propostas (o comboio e Viseu, a arte e o comboio, a história e o comboio, a literatura e o comboio, o mundo do modelismo) se interliguem, dando relevo aos seguintes elementos: a poesia e a magia, a viagem como modo de ligação com o outro (distante, diferente, desconhecido), a sustentabilidade nos meios de transporte, a literatura como fonte de inspiração.

Ficha Artística

Encenação / Dramaturgia: Sónia Barbosa
Interpretação: Hugo Sovelas e Joana Pupo
Participação Especial: Cristina Ferrão
Músicas: Lufa-Lufa
Cenografia: Ana Limpinho
Luz: Cristóvão Cunha
Design e Comunicação: Nuno Rodrigues
Ilustração: Rosário Pinheiro
Apoio à Construção: António Quaresma / Hugo Limpinho
Vídeo e Fotografias de cena: Luís Belo
Consultor Histórico: Fernando Pedreira (APAC)
Produção/Operação Técnica: Cristina Ferrão
Contabilidade: Contraponto

Agradecimentos: Patrícia Mateiro, Paulo Meneses, Aurélio Lourenço, Francisco Alexandrino, Moradores entrevistados de Figueiró, Torredeita e Farminhão, Associados da APAC, Museu Ferroviário de Macinhata do Vouga, Museu Ferroviário de Sernada, Lino Dias, José Manuel Figueiredo, Carlos Adolfo, Ricardo Rocha, Tiago Hespanha, Rogério Seabra Cardoso, Nuno Sanches, Ana Bento, Kelly Maiolle

Apoios Viseu Cultura, Município de Viseu, NACO, APAC – Associação Portuguesa dos Amigos do Caminho-de-Ferro, União de Freguesias Boa Aldeia, Farminhão e Torredeita, Junta de Freguesia de São Cipriano e Vil de Souto. Contraponto.

QUEM?
Ritual de Domingo

O QUÊ?
Espetáculo de Teatro

PARA QUEM?
Público Geral, Famílias

DURAÇÃO
50 minutos

QUANDO?
20 de novembro, 2019. 14h30
21 e 22 de novembro, 2019. 10h30 e 14h30
23 de novembro, 2019. 16h30 e 21h30
24 de novembro, 2019. 11h00

ONDE?
Incubadora do Centro Histórico
Viseu, Portugal